4 de mar de 2012

Planejadores crônicos

Quem me conhece sabe que eu planejo tudo na minha vida desde... sempre. Sou a louca que vive com a agenda a tiracolo anotando tudo o que pensa em fazer e listando prós e contras na hora de tomar qualquer decisão (qualquer mesmo, desde que roupa usar até como organizar os livros no armário). Por que eu me submeto a esse tipo de tortura a cada minuto do meu dia? Simples: me baseio no fato de que somos o resultados de nossas decisões. Se isso for verdade (e é claro que é) eu pretendo sempre tomar as melhores decisões que estiverem ao meu alcance para que eu possa ter um futuro bem tranquilo e nada monótono. Até aí tudo bem, porque todo mundo quer fazer o certo, né? Errado.

Eu não fazia ideia de que as pessoas não eram como eu nesse quesito. Sério. Eu realmente achava que todos se esforçavam para fazer o certo. Mas só há algum tempo eu percebi que apenas eu sou a maluca que tento controlar tudo o que faço, sinto, penso e o que irei fazer. Penso em tudo o que pode acontecer se tomar tal decisão, a curto e a longo prazo. E dificilmente eu erro em meu raciocínio (na verdade nunca errei em meus raciocínios lógicos). Só que isso tem meio que atrapalhado a minha vida, porque essa atitude não permite espontaneidade. Não que eu não saiba ser espontânea: eu sei. Só não me permito ser. Meu cérebro fica o tempo todo dizendo: você não sabe o que acontecerá se relaxar. Sou sempre tensa. O tempo todo estou em estado de alerta. Até dormindo.  Realmente.


Eu observo atentamente a tudo e a todos desde que eu era pequena. E observo a mim mesma também. Me observei crescer em meio a uma família totalmente maluca (não é exagero meu, muitos da minha família já tiveram sessões com psicólogos, inclusive eu) e em meio a extremos. O fato é que todos sabem que quando se vive em extremos, uma hora a corda arrebenta. Bem, a minha arrebentou. Chega. Tô saindo dessa loucura. 

2 comentários:

Gabriela, disse...

A minha mãe é assim e me da um nervoso. Ela não absolutamente nada antes de planejar. Estou sempre tentando fazer com que ela seja mais espontânea e relax. Agora ela até está um pouco.
Se permita mais. Faz bem. :)
Beijo.

Monique Oliveira disse...

Ah, eu também sou tensa, e o tempo todo. Tá aí mais um ponto, mais um pensamento de um monte de coisa que eu pensava que era só eu. Então, fique tranquila dona Mimimi, que cê non és lá única. :P